Alagoas, Sábado, 15 de Dezembro de 2018
  • Enviar e-mail
  • Facebook

Morre, em São Paulo, alagoano que foi um dos mais importantes teóricos da Comunicação no Brasil

Publicado em 20 de Jun de 2018

Na tarde desta quarta-feira (20), faleceu em São Paulo, aos 75 anos, vítima de um infarto fulminante, o jornalista alagoano José Marques de Melo, conhecido como um dos pioneiros do ensino e da pesquisa em Jornalismo e Comunicação no Brasil e na América Latina.

Nascido em Palmeira dos Índios em 1943 e criado em Santana do Ipanema (onde começou a atuar no jornalismo aos 15 anos), Marques fez jornalismo na Universidade Católica de Pernambuco, onde em seguida (1966), iniciou sua carreira acadêmica como assistente do professor Luiz Beltrão, no Instituto de Ciências da Informação. Já em São Paulo, fundou o Centro de Pesquisas da Comunicação Social, mantido pela Faculdade de Jornalismo Cásper Líbero, e foi docente-fundador da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), onde foi um dos primeiros no país a obter (em 1973) o título de doutor em Ciências da Comunicação, livre-docente e professor catedrático de jornalismo.

Após ser impedido de exercer a docência em universidades públicas brasileiras durante o regime militar, decidiu viver alguns anos nos Estados Unidos até reassumir sua cátedra na USP, com a anistia de 1979. Foi diretor da Escola de Comunicações e Artes da USP de 1989 até 1993, quando se aposentou na instituição.

Reconhecido como um dos mais importantes teóricos da Comunicação do país, o alagoano ganhou destaque por buscar reconhecimento (e financiamento) das pesquisas na área no Brasil, e é autor de uma obra prolífica de artigos e pesquisas de jornalismo comparado em países como Estados Unidos, Espanha, México, Argentina, Venezuela, Bolívia, Chile, entre outros. Em 1992, foi nomeado Catedrático Unesco de Comunicação da Universidade Autônoma de Barcelona e recebeu várias homenagens como doutor honoris causa por várias universidades brasileiras, como a Universidade Católica de Santos (1997), Federal da Paraíba (2005) y Estadual do Rio Grande do Norte (2008) e pela Universidade Federal de Alagoas (2003), onde receberia ainda outras homenagens como palestrante nas edições passadas da Bienal Internacional do Livro em Alagoas.

“Sua morte deixará uma lacuna enorme no pensamento social brasileiro”, diz o diretor-presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal), Fábio Guedes. “O professor José Marques foi o primeiro doutor em Comunicação Social do país a desenvolver essa matéria como Ciência e, não à toa decidimos homenageá-lo ainda em vida dando seu nome ao Prêmio de Jornalismo Cientifico promovido pelo Governo de Alagoas em parceria com o Sindicato de Jornalistas de Alagoas”.



  • Ideias
  • Agenda A ideias é um espaço plural discussão de temas comprometidos com a melhoria do ambiente de negócios e da qualidade de vida dos alagoanos.

  •  
  • Turismo
  • Vídeos

© AGENDA A 2013. All rights reserved