Morre “eterno Jesus” de Nova Jerusalém que ajudou a lançar nova geração de atores alagoanos

Publicado em 14 de Agosto de 2018

Ele interpretou Jesus Cristo na Paixão de Cristo durante quase 40 anos – tempo maior até do que a vida do próprio Jesus que, segundo a tradição, tinha 33 quando foi crucificado.

Aos 84 anos, morreu nesta terça, no Recife, em decorrência de um enfizema pulmonar, o ator pernambucano José Pimentel, que interpretou Jesus no espetáculo A Paixão de Cristo em Nova Jerusalém de 1978 a 1996 e, desde então, na Paixão de Cristo do Recife.

O que poucos alagoanos sabem é que o ator apontado como o “eterno cristo” de Pernambuco foi também professor de teatro em Alagoas, onde veio como convidado para dar aulas na primeira turma do Curso Técnico Profissionalizante de Formação do Ator em 1990 e 1991 no então Circo-Teatro da UFAL instalado no estacionamento do Espaço Cultural, na Praça Sinimbu.

À época, Pimentel dirigiu, em parceria com o professor de teatro e coordenador do curso, Luiz Maurício Cavalheira, a peça “Festa nas Alagoas”, do dramaturgo e antropólogo Sávio de Almeida, que estreou no Circo Teatro no início de 1991 e lançou uma nova geração de atores como Regis de Souza e Abides de Oliveira – criadores de companhias como Joana Gajuru e Nega Fulô.  



  • Ideias
  • Agenda A ideias é um espaço plural discussão de temas comprometidos com a melhoria do ambiente de negócios e da qualidade de vida dos alagoanos.

  •  
  • Turismo
  • Vídeos

© AGENDA A 2013. All rights reserved