Morre no Rio alagoano que foi um dos maiores (e mais premiados) matemáticos do país

Publicado em 07 de Maio de 2017

Na manhã deste domingo, morreu no Rio de Janeiro, aos 87 anos, o alagoano Elon Lages Lima, um dos mais importantes matemáticos do país.

Com mais de 40 livros publicados, Elon se tornou PHD pela prestigiada Universidade de Chicago, ainda na década de 1950, onde especializou-se em Topologia Algébrica e recebeu o Prêmio Edna M. Allen. Ao voltar ao Brasil, foi diretor por três vezes do Instituto Nacional de Matemática Aplicada (O IMPA, no Rio de Janeiro), ganhou por duas vezes o Prêmio Jabuti de Ciências Exatas, da Câmara Brasileira do Livro, recebeu a Ordem do Mérito Científico na Classe Grã-Cruz, da Presidência da República, e o Prêmio Anísio Teixeira, do MEC.

Mais do que um pesquisador de ponta, Elon foi mentor e inspirador de várias gerações de matemáticos brasileiros de destaque  – entre eles, por exemplo, o brasileiro ganhador da Medalha Fields (espécie de Nobel da Matemática), Artur Avila.

“Ninguém contribuiu como ele para a criação de uma literatura matemática em língua portuguesa”, afirmou no site do IMPA neste domingo o atual  diretor-geral da instituição, Marcelo Viana. Para o ex-diretor do IMPA Jacob Palis, Elon “foi um excelente matemático, escritor e didata”.

Além de pesquisador e mentor, Elon foi um dos mais importantes autores de divulgação da formação de professores na disciplina, tendo idealizado e dirigido as coleções “Projeto Euclides” e “Coleção Matemática Universitária”. Em 1990, criou o PAPMEM (Programa de Formação e Aperfeiçoamento de Professores do Ensino Médio), que beneficiou mais de 20 mil professores do país.

Em seu em seu livro “Meu Professor de Matemática e Outras Histórias”, Elon lembrou como seu interesse pela Matemática foi depertado no Colégio Batista de Maceió pelo professor Benedito de Morais, que influenciou outros matemáticos alagoanos que ganharam de destaque na área como Edmilson Pontes, já falecido, e Manfredo Perdigão do Carmo (veja abaixo vídeo de Elon contando o início de seus estudos em Maceió). No dia 26 de abril passado, AGENDA A destacou o trabalho do alagoano em uma reprtagem ao lado de outros grandes nomes da Matemática que ajudaram a mudar o ensino no Estado (leia aqui). 

Casado com Carolina Celano, Elon tinha cinco filhas da primeira união, com Valdece. Ainda de acordo com o site do IMPA, o corpo do alagoano será enterrado às 16h desta segunda-feira (8) no Cemitério da Penitência, no bairro do Caju, na capital carioca.



  • Ideias
  • Agenda A ideias é um espaço plural discussão de temas comprometidos com a melhoria do ambiente de negócios e da qualidade de vida dos alagoanos.

  •  
  • Turismo
  • Vídeos

© AGENDA A 2013. All rights reserved