Alagoano estreia novo reality show apresentado por Patrícia Poeta; veja data e formato

Publicado em 30 de Março de 2017

Ele iniciou o curso de costura básica escondido da família no Senai em Maceió, há mais de dez anos, e na próxima semana estreia como um dos participantes do novo reality show apresentado por Patrícia Poeta, que tem a missão de escolher os melhores costureiros do país.

Aos 28 anos, o alagoano Eugenio Santos foi um dos selecionados para competir no novo programa “Caixa de Costura”, do canal de TV paga GNT, da Globosat, que, além da apresentadora Patrícia Poeta, contará com os estilistas Isabella Capeto e André Lima e terá estreia marcada para a próxima segunda, 3 de abril, às 19 horas.

“A coordenadora do curso de design de moda que faço aqui no Senac em São Paulo disparou um email em setembro passado divulgando as inscrições para o novo reality e, após ser incentivado por amigos, decidi me inscrever”, diz Eugênio. “Minha surpresa foi tão grande quando fui convidado para a entrevista de seleção que entrei no Uber ainda dando pontos finais em um modelo de vestido que fiz de última hora para levar ao teste”.

Apesar de nunca ter participado de um “reality” e ter sido advertido pelos organizadores da dureza e competitividade do programa, o alagoano conta que já está acostumado com “dureza e realidade” desde os tempos em que iniciou a carreira em Maceió, aos 16 anos, fazendo suas primeiras costuras em sua casa no bairro do Feitosa, em Maceió.

Quando a avó, evangélica, percebeu que não conseguiria dissuadi-lo de seguir a carreira na costura, ela juntou seus parcos recursos e comprou para o neto uma velha máquina Singer em uma loja de consertos no Centro de Maceió. Em busca de experiência, Eugênio logo se ofereceu para estagiar em ateliês de alagoanas como Neide Freire, onde começou a trabalhar com bordados, e para Martha Medeiros, com quem trabalhou durante anos e diz ter aprendido não só a harmonizar cores e estilos, como a conhecer todo o processo de confecção de peças. “Martha também me ajudou no período em que decidi fazer um curso em Recife e me manteve trabalhando com ela nos finais de semana em Maceió”, diz Eugenio.

Após partir com apenas R$ 500 reais no bolso para Belo Horizonte, em 2010, incentivado por amigos (como a jornalista Cibele Tenório), o alagoano iniciou sua carreira para marcas de peso como Mabel Magalhães até mudar-se, em 2015, para São Paulo, onde teve a oportunidade de trabalhar com o estilista Samuel Cirnansck, seu ídolo no início de carreira em Maceió.  Desde o final do ano passado, após um período de luto depois de perder a “avó-mãe”, Irene Maria da Conceição Maceió, aos 79 anos, o alagoano decidiu trabalhar por conta própria e em parcerias para personal stylists como Rodrigo Grünfeld, que atende celebridades como Fernanda Lima.

Apesar de empolgado na véspera da estreia do programa (e com a possível visibilidade que a série dará ao seu trabalho), o alagoano diz que mantém os pés no chão ao não perder as referências de sua origem em Maceió. Durante sua participação, Eugênio diz que só sente não contar mais com a presença da sua mãe-avó. "Mas tenho a certeza de que ela continua torcendo por mim, esteja onde estiver", diz Eugênio, que conta agora também com a torcida de todos os alagoanos. 

Veja chamada para o programa no site do GNT aqui.



  • Ideias
  • Agenda A ideias é um espaço plural discussão de temas comprometidos com a melhoria do ambiente de negócios e da qualidade de vida dos alagoanos.

  •  
  • Turismo
  • Vídeos

© AGENDA A 2013. All rights reserved