Alagoas, Quinta, 22 de Agosto de 2019
  • Enviar e-mail
  • Facebook

Maceió ganha restaurante de culinária paraense com clássicos como tacacá, tucupi e maniçoba

Publicado em 10 de Abril de 2019

Quem conhece a gastronomia paraense, sabe que se trata de um mundo à parte de ingredientes e sabores exuberantes nascido da mescla da cultura indígena, portuguesa, africana e até de outras nacionalidades.

Com a abertura neste final de semana (a partir de sexta, 12) do Empório Grão Pará, no Stella Maris, na galeria em frente ao restaurante Divina Gula (Av. Engenheiro Paulo Brandão Nogueira, 331, loja 4), os alagoanos e turistas em Maceió que são fãs da culinária poderão finalmente degustar pratos clássicos como o tacacá (goma da tapioca com tucupi, camarão seco e jambu), pato ao tucupi (confitado com tucupi e jambu) e a maniçoba, espécie de feijoada sem feijão que tem como ingrediente principal a folha triturada da maniva (mandioca, fervida por quase uma semana), acompanhada de carne suína e outros ingredientes salgados e defumados. 

Com espaço para cerca de 50 pessoas, a nova casa será comandada pelas paraenses Claudia Perez e Shezuene Lee Cohen, cujos respectivos maridos vieram trabalhar no Polo industrial de Marechal Deodoro.

As proprietárias dizem que, para manter a autenticidade dos pratos, precisaram antes se certificar de que poderiam contar com uma logística mínima para trazer não apenas as folhas como de jambu e Maniva e o tucupi (líquido amarelo de gosto ácido retirado da raiz da mandioca brava), como a rica variedade de farinhas e peixes de água doce como o filhote, considerado um dos mais nobres da região.

No cardápio, além de entradas como casquinha de caranguejo e farofa crocante (R$ 10 a unidade) e camarão empanado na farinha de tapioca (R$ 32), há porções individuais de pratos típicos como Tacacá (R$15), Vatapá Paraense (R$23) e Maniçoba (R$28). Entre os pratos maiores (que servem de 2 e 3 pessoas), há opções como Caldeirada de filhote (posta de filhote, tucupi, jambu, cebola, pimentão verde, ovo cozido e batata cozida, tomate e arroz, que sai por R$ 110), Peixe na barca (peixe selado na manteiga coberto de creme de camarão, arroz branco e farofa crocante, sai por R$ 85) e a Caldeirada paraense (filé de peixe cozido no tucupi, jambú, ovo cozido, batata cozida, cebola, pimentão verde, tomate, arroz branco e farofa crocante, por R$ 98).

O famoso Pato no tucupi, que exige ser assado em fogo lento por quase um dia, precisa ser encomendado ao restaurante na véspera (e sai por R$ 105, a versão inteira, e R$ 75, meia).

Para beber, além de sucos e cervejas paraenses como a Cerpa Export e Tijuca, há opções de cervejas alagoanas como Hop Bros e a famosa cachaça de jambú. Entre as sobremesas, ícones do Pará como creme e pudim de cupuaçu e torta Maria Isabel de Cupuaçu (R$ 13), além de versões “mais integrais” do açaí.  

Segundo as proprietárias, o restaurante abrirá inicialmente apenas para o jantar a partir das 16h – podendo se estender para o horário de almoço em breve. 



  • Ideias
  • Agenda A ideias é um espaço plural discussão de temas comprometidos com a melhoria do ambiente de negócios e da qualidade de vida dos alagoanos.

  •  
  • Turismo
  • Vídeos

© AGENDA A 2013. All rights reserved