Maceió nas telas: Prefeitura e Ancine fazem maior investimento na história do cinema em AL

Publicado em 11 de Jul de 2019

Na manhã desta quinta (11), no Hotel Jatiúca, a Fundação Municipal de Ação Cultural (Fmac), em parceria com o Forum Setorial do Audiovisual Alagoano, lançou o maior edital de investimento da história do cinema no estado em parceria com a Agência Nacional do Cinema (Ancine).

Ao todo, serão liberados cerca de R$ 6 milhões (R$1 milhão da Prefeitura e R$ 5 milhões da Ancine) que irão  viabilizar a produção de três longas-metragens, 12 curtas-metragens, três festivais nacionais de cinema, oito cineclubes e três telefilmes, além de garantir ações de capacitação voltadas ao segmento.

“Alagoas tem uma vocação cinematográfica e audiovisual muito grande e pode começar a realizar isso agora com esses editais”, disse o cineasta alagoano Cacá Diegues (radicado no Rio e eleito recentemente imortal da Academia Brasileira de Letras), que veio a Maceió para participar do lançamento do edital. “Tenho um interesse pessoal muito grande, pois quero me mudar de vez para Alagoas e viver de cinema aqui. Então espero que tudo dê certo e seja o início de uma fase muito fértil para o cinema em Alagoas”, disse o cineasta.

No lançamento do edital, o prefeito Rui Palmeira reconheceu que, mais do que um investimento na área cultural, trata-se também de um investimento de alto impacto na economia local. “A injeção de recursos na chamada economia criativa multiplica o aporte inicial ao gerar renda para dezenas de pessoas envolvidas nos bastidores de cada uma dessas produções”, disse o prefeito. “E temos certeza de que esse edital ajudará não apenas a dar visibilidade a uma nova geração de cineastas talentosos do Estado, como ajudará a projetar ainda mais nossa cultura e imagem em todo o país”. Rui Palmeira também reconheceu o trabalho e insistência do presidente da FMAC, Vinícius Palmeira, para garantir os recursos.

Segundo Vinicius Palmeira, apesar desse ser o maior investimento no setor até o momento, os valores do edital devem ser encarados pelos cineastas e produtores locais como um trampolim para a captação de mais recursos. “Esse aporte servirá de base para a produção local que poderá, agora, multiplicar esses recursos captando novos patrocínios”, diz Palmeira.

Segundo o integrante do Fórum Setorial do Audiovisual Alagoano e presidente do Conselho Municipal de Cultura, Felipe Guimarães, o edital também inovou pela forma democrática com que foi elaborado. “Como o edital foi elaborado com a participação direta de representantes do setor, ele conta com uma credibilidade e alcance bem maior em todo segmento”, diz Guimarães. “Esperamos agora que o Governo do Estado e a Prefeitura de Arapiraca sigam o mesmo caminho no lançamento dos respectivos editais para fortalecer toda a cadeia do setor”.

Como a secretaria Estadual de Cultura já anunciou investimento de R$ 1,35 milhão na área (que, com a contrapartida da Ancine, resultaria em um edital de R$ 8,1 milhões), e a Prefeitura de Arapiraca em parceria com a Ancine liberará mais R$1 milhão, o cinema alagoano tem uma chance única para consolidar um polo local de produção assim como outros Estados do país.



  • Ideias
  • Agenda A ideias é um espaço plural discussão de temas comprometidos com a melhoria do ambiente de negócios e da qualidade de vida dos alagoanos.

  •  
  • Turismo
  • Vídeos

© AGENDA A 2013. All rights reserved